Bem vindo ao hotsite da Cooperativa dos Artesões da Região do Carajás – Mulheres de Barro para a Lei Aldir Blanc!

A Lei Federal no. 14.017, de 29 de junho de 2020, batizada como Lei Aldir Blanc, foi criada para promover ações essenciais destinadas à manutenção e sobrevivência das atividades culturais em todo o país, garantir renda emergencial aos trabalhadores da cultura e a sustentação de espaços culturais, alimentando assim a cadeia produtiva da cultura.

A Cooperativa Mulheres de Barro atendeu ao chamamento público feito pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) para administrar os recursos federais destinados ao estado do Pará para o Segmento de Cultura Alimentar, por meio de edital aberto a todos os fazedoras e fazedores da cultura desta área específica nas diversas categorias.

COOPERATIVA DOS ARTESÃOS DA REGIÃO DE CARAJÁS – MULHERES DE BARRO – foi constituída a partir da articulação de artesãs locais em torno do processo de salvaguarda do patrimônio arqueológico, identificado nas áreas de extração mineral da região, que se deu pelo Programa de Educação Patrimonial para a área do projeto Salobo, realizado entre 2005 e 2011, em cumprimento de regulamentação do IPHAN para estudos preventivos e salvaguarda arqueológica em áreas com empreendimentos de impacto ambiental. Ao compreender a relevância da região no cenário global da cultura, o potencial econômico das matérias primas nobres e sustentáveis ali mapeados.
A Cooperativa Mulheres de Barro mantem Centro de Exposição e Educação Patrimonial com objetivo de difundir, preservar, formar público e promover o desenvolvimento da comunidade local a partir do singular patrimônio que a região de carajás abriga. Promovendo ações voluntárias de difusão da Educação Patrimonial em vários eventos do município e produz em seu atelier de produção artesanal, peças cerâmicas inspiradas nas referências iconográficas da região. Em Abril de 2011, é classificado como finalista do 3º Prêmio Cultura Viva, do Ministério da Cultura, que destaca o trabalho da Cooperativa: “Fortalece-se assim a identidade cultural do município e cria-se uma rede de economia solidária e cultural.” Em 2013, o grupo constitui-se juridicamente como COOPERATIVA DOS ARTESÃOS DA REGIÃO DE CARAJÁS – MULHERES DE BARRO e participa como responsável pela conceituação e condução das oficinas da área de Educação Patrimonial do Programa Cultural de Tucumã e Parauapebas – PGCULT, projeto da Fundação Vale realizado com incentivo da Lei Rouanet e parceria da Prefeitura de Parauapebas. Em continuidade ao processo de profissionalização e sustentabilidade A COOPERATIVA MULHERES DE BARRO tem como prioridade a viabilização de ações de continuidade da difusão e da preservação do singular patrimônio local e da qualificação de seus artesãos e seus meios de produção, visando a sustentabilidade econômica da Cooperativa através do posicionamento comercial competitivo de seus produtos artesanais.

Em novembro 2016, implantou o Centro Mulheres de Barro, por meio de Projeto aprovado pela Lei Rouanet (Projeto Pronac 1414337), onde são realizados exposições que retratam a arqueologia, utilizando artesania contemporânea com referências arqueológicas, atuando também com ofertas de ações educativas e de qualificação, gratuita, para crianças adolescentes e adultos, nos segmento de Educação Patrimonial e artesania cerâmica; contribui no processo de desenvolvimento do setor local, promovendo ações de acesso a carteira nacional do artesão, junto ao PAB – Programa de Artesanato Brasileiro.
Em 2018, o Centro tornou-se rota turística municipal, intitulada CITY TOUR, que destaca os pontos culturais de Parauapebas. A Cooperativa Mulheres de Barro tem se tornado referência cultural no município e região, auxiliando o desenvolvimento cultural local, por meio da promoção de rodas de conversas com artistas, produtores e agentes culturais; contribuição com a rede de cultura regional, atuando como representante no Conselho Municipal de Políticas Culturais e Conselho Municipal de Turismo. Servindo dessa forma como agente de articulação e desenvolvimento cultural regional junto aos entes federativos

Esta plataforma foi criada para facilitar nosso contato e aqui você vai encontrar as ferramentas necessárias para se inscrever no edital de Cultura Alimentar da Lei Aldir Blanc, assim como dicas e orientações para elaboração de projetos. A disposição das abas foi feita de maneira que a navegabilidade deste espaço seja fácil e prática.

Ficamos à disposição para receber suas manifestações, sugestões, dirimir dúvidas e receber suas inscrições e projetos.

Whasapp (094) 98136 – 6938 | [email protected]